Podemos com certeza nesta data comemorar muitas conquistas. Desde a extinção do decreto 487, onde a pratica da capoeira era contravenção e crime, pelo...

Podemos com certeza nesta data comemorar muitas conquistas. Desde a extinção do decreto 487, onde a pratica da capoeira era contravenção e crime, pelo então Presidente da Republica Getulio Vargas, a capoeira não foi a mesma. A partir daí uma serie de acontecimentos fizeram a capoeira alcançar novos horizontes de uma forma que muitos nunca imaginariam. Hoje em dia praticamente o mundo inteiro conhece a capoeira. Existem academias e representantes dos mais diversos grupos, seja capoeira angola, regional ou então a “contemporânea” espalhadas pelo mundo. A excelência do jogo e da técnica da capoeira não é mais um privilegio do brasileiro e facilmente podemos ver estrangeiros jogando, cantando, ensinando e conversando de uma forma a deixar os mestres e capoeiristas brasileiros orgulhosos e também preocupados. Tudo que envolve a capoeira é motivo de estudo, tema para seminários, congressos, palestras não apenas nos eventos de capoeira. Recentemente fiquei sabendo que a Trajetória de bimba foi tema de uma palestra em um evento de empresas de T.I (Tecnologia da Informação). O palestrante traçava um paralelo com o modo que Mestre Bimba usou para propagar a capoeira Regional e usava isto como exemplo para a popularização de um dado programa no mercado. Interessante não? Cada vez mais universidades estudam e utilizam da capoeira em suas monografias, teses e dissertações das mais variadas possíveis. Vemos Crianças em fase pré-escolar aprendendo movimentos em forma de Brincadeira e sem se dar conta que essa brincadeira esta contribuindo ricamente para o seu desenvolvimento motor, fazendo assim que escolas e universidades brasileiras abram as portas e se rendam pra a polissemia pedagógica da pratica da capoeira. A profissionalização do capoeirista é um fato, e muitos dentro do pais, de forma mais difícil,  e fora dele, com mais valor, respeito e dignidade, conseguem viver de forma digna usando a capoeira como ferramenta de trabalho.

Mas apesar de todas as conquistas, temos também, na contramão de tudo isso, diversos motivos e exemplos para lamentar e nos preocupar com os caminhos da nossa arte.

-> Mesmo a capoeira estando no mundo, dentro do Brasil, berço do seu nascimento, vemos uma completa desvalorização dela por uma parte da sociedade e também por uma grande parte dos seus praticantes. Com toda a evolução da capoeira, alguns fatos e comportamentos ainda acontecem de forma gritante diante dos nossos olhos e ficamos de braços cruzados sem uma atitude ou talvez mudança de hábitos.

Vemos uma grande perda dos costumes e tradições da capoeira para muitos “modismos” e outros absurdos. Vemos grandes capoeiristas do passado, que uma geração inteira aprendeu a admirar, na atualidade com comportamentos lamentáveis e vergonhosos dentro e fora da roda. A palavra “Mestre” esta cada vez mais desvalorizada e muitos se auto-intitulam e outros aceleram o processo sem ao menos terem uma historia ou um nome dentro do universo da capoeiragem. Atualmente, muitos Mestres tradicionais, mesmo com todas as conquistas e cachês pomposos, ainda morrem na miséria e no desconhecido. A eficiência e técnica da luta da capoeira perde espaço para brutalidade e ignorância de diversos “guerreiros”. O treinamento e estudo da evolução da arte luta capoeira, ou então a falta dele por parte de muitos, da espaço para que dentro da roda e das academias sejam inseridas diversas outras artes marciais dos conhecidos ringues de vale tudo. Particularmente conheço poucos atletas de outras artes marciais que usam em suas respectivas lutas a técnica da capoeira ou que são genuinamente capoeiristas como o Mutante. Os campeões Anderson Silva, Vitor Belfort e Cigano são exceções a regra e nenhum assumiu publicamente tal feito!. Mas basta andar em algumas rodas por ai que facilmente vemos chutes do Muay Thai e agarrados do famoso jiu jitsu diante dos nossos olhos e o pior, do publico que esta presente muitas vezes para apreciar uma boa roda de capoeira. Triste , pra não dizer patético!

A capoeira tem muito a oferecer na sua essência em todos os aspectos e por isso merece ser estudada e valorizada por todos, seja por capoeiristas ou não. Temos que abrir os olhos e acordar enquanto temos tempo e também pessoas dispostas a investir e acreditar na nossa arte. Podemos melhorar o que já foi conquistado e consertar os erros do passado que ainda teimam em passar de uma geração a outra. Desse modo vamos deixar uma capoeira melhor para as próximas gerações.

Neste dia 3 dia de agosto, lembre, comente, publique, divulgue, converse na sua academia, com seu Mestre, seus amigos, seus alunos, faça debates a respeito do dia do capoeirista. Mas lembre também que essa lembrança é uma luta diária que temos que estar dispostos a sempre fazer para a nossa capoeira melhorar!

Feliz dia do Capoerista!!

Marcelo Testa

 

Ricardo Nascimento

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Your email address will not be published. Required fields are marked *