Warning: Parameter 1 to wp_default_styles() expected to be a reference, value given in /home/tnknet/public_html/jogodemandinga.com/wp-includes/plugin.php on line 600

Warning: Parameter 1 to wp_default_scripts() expected to be a reference, value given in /home/tnknet/public_html/jogodemandinga.com/wp-includes/plugin.php on line 600

Warning: Parameter 1 to plsh_print_scripts_in_footer() expected to be a reference, value given in /home/tnknet/public_html/jogodemandinga.com/wp-includes/plugin.php on line 600
Propostas dos mestres para a capoeira
A capoeira é a arte entre as artes na cultura afro-brasileira. Os seus adeptos vivem-na com sentimento intenso, as vezes de regozijo outros de...

A capoeira é a arte entre as artes na cultura afro-brasileira. Os seus adeptos vivem-na com sentimento intenso, as vezes de regozijo outros de dor e consternação. Seja como for, no plano estatal brasileiro, tem surgido inúmeras ações para alavanca-la, desenvolve-la e preserva-la, tendo em conta o seu valor para o Brasil e para o mundo. Curioso que o Brasil ou melhor o estado brasileiro tenha acordado para a sua importância, quando alguns dos seus mestres mais renomados são agraciados fora do Brasil com comendas e títulos.

                No vídeo acima junto ao IPHAN o mestre Camisa palestra sobre temas importantes da capoeira e, como se pode ver na cena é escutado atentamente pela plateia, alguns deles são figuras identificáveis e conhecidas da capoeira. Enumero as propostas que o mestre apontou e deixo como reflexão para sabermos a valia que elas de facto têm.

  1. 1.       Plano de saúde para os mestres.

A valorização dos mestres passa por uma aposentadoria digna como mestre de capoeira, algo que, penso nenhum deles tenha obtido. Contudo, em vida e ainda ativos, parece me pertinente que, pelo menos, tenham um plano de saúde, uma vez que as remunerações dos mestres é muito baixa. Não estando em idade de aposentar-se e em condições pouco desejáveis, era justo também que houvesse outros apoios, a fim de que o mestre pudesse sustentar-se sem ter de recorrer a outras atividades. Cito o exemplo do Mestre João Grande, que foi levado para morar na América, quando estava em Salvador, a trabalhar como frentista num posto de gasolina. Se ele tivesse sido apoiado, estaria ainda a viver no Brasil, e bem.

  1. 2.       Locais públicos adequados para rodas.

A capoeira sempre se fez em qualquer espaço. Porém os mais variados esportes possuem locais próprios. Seria interessante que, o estado ao nível local pudesse criar espaços adequados para as rodas. A medida a meu ver não é imprescindível, mas certamente dignificaria muito a capoeira.

  1. 3.       Um concelho de mestres.

Diferente das outras práticas marciais a capoeira sempre foi muito descentralizada e as federações nunca tiveram um papel preponderante nas decisões macro sobre a capoeira. Contudo, penso que é legítimo termos um Concelho de Mestre que pense e indique soluções para aspetos importantes do seguimento da capoeira. Obviamente não será fácil fazer a totalidade dos capoeiristas seguir e aceitar as decisões do Concelho, o que não invalida a sua importância bem como a poder das suas decisões. A capoeira segue muito desordenada, sobretudo nesse período atual em que se mundializou. Um conselho de mestres no Brasil, ajudaria ainda manter o Brasil como centro decisor de políticas para a capoeira mundial.

  1. 4.       Um centro de referência.

Na minha compreensão esse ponto é fundamental. Já passa hora do Brasil ter um centro que possa reunir documentos, materiais, teses, livros, revistas, fotos, arquivos em áudio, local para congressos, local para palestras, aulas, cursos, exibições, enfim um espaço próprio para que os pesquisadores e curiosos possam buscar informações. É um absurdo que, vendo o Brasil a importância que a capoeira tem a nível mundial e nacional não tenha ainda destinado verbas a esse importante empreendimento.

Seja como for é difícil não concordar com Mestre Camisa quando ele diz que as vezes ações simples são mais eficazes que longas conversas eruditas, congressos e conversas fiadas.

Ricardo Nascimento

No comments so far.

Be first to leave comment below.

Your email address will not be published. Required fields are marked *